Escravos modernos

Entrou em vigor esta quinta feira na Hungria uma lei aprovada em novembro, proposta pela bancada do partido Fidesz, do primeiro-ministro Victor Urban, que condena os sem abrigo “reincidentes” a dois meses de trabalhos forçados na prisão, ou 480 euros de multa.

São alvo desta lei todos os cidadãos apanhados a dormir em locais públicos duas vezes num espaço de seis meses.

Ao mesmo tempo, foi aprovada outra lei que torna obrigatório o trabalho nas prisões, só deixando de fora os presos inválidos.

“Já fomos varridos do centro de Budapeste, das estações de Metro, das florestas e do 8º bairro. Será que eles querem expulsar-nos completamente do país? Para onde iremos?”, questionou um sem abrigo, ouvido pelo site myeurop.info.

A lei aplica-se a todos os municípios que tenham centros de abrigo. Ocorre, porém, que existem de 20 mil a 30 mil sem abrigo no país, e apenas 9 mil vagas em albergues.

“O governo devia atacar o problema de pobreza, não os pobres”, disse um dirigente da associação A Varos Mindenkié (Cidade para todos). “É possível fazê-lo diminuindo o desemprego, garantindo salários e pensões corretas, e introduzindo um direito constitucional à habitação, aumentando radicalmente os subsídios à habitação e apoiando uma rede significativa de habitação social”.

fonte: http://esquerda.net via http://inclusaointelectual.wordpress.com/

Post Scriptum [Pedro Salomão]: Se Dilma resolvesse fazer isso no Brasil, mais de 70% da população iria trabalhar de graça – uma nova escravidão. O interessante nessa notícia é que a Hungria sofre com a grave crise econômica que assola a Europa, o que leva o país a cortar gastos. E quem paga a conta? Os miseráveis. Eles nem existem mesmo, né? 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s