TENTATIVA DE ASSASSINATO: Cardeal italiano afirma que existia um complô para matar o papa Bento XVI

A renúncia do papa Bento XVI ao cargo tem levantado uma série de questionamentos e tem motivado o aparecimento de diversas teorias sobre o real motivo para Bento XVI se afastar do cargo máximo da Igreja Católica.

Uma dessas teorias traz à tona uma notícia publicada a cerca de um ano pelo jornal italiano Il Fatto Quotidiano, de que existiria um complô para assassinar o pontífice. A notícia é de que o cardeal de Palermo, Paolo Romeo, chegou a relatar para alguns bispos próximos de que estava convencido da existência de um complô para matar Bento XVI.

De acordo com o jornalista Gerson Camarotti, esse seria o real motivo para a renúncia do papa. A reportagem mencionada por Camarotti afirmava que haveria um complô para matar o Papa e que o sucessor seria o cardeal de Milão, Angelo Scola, que hoje é tido como favorito para a sucessão. As informações, segundo o jornalista, tem como fonte um importante prelado brasileiro.

– O Papa não foi assassinado. Mas renunciou ao cargo e agora Scola aparece como favorito. Isso tem sido comentado no Vaticano – afirmou o prelado.

Segundo o jornalista, a revelação teria sido feita pelo cardeal de Palermo numa conversa reservada, durante visita à China, e o relato dessa conversa teria sido entregue ao Papa num documento confidencial escrito em alemão pelo cardeal colombiano Dario Castrillón Hoyos, que é prefeito emérito da Congregação do Clero, e um grande amigo do Papa.

fonte: Gn+

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s