BARACK OBAMA: Pastor diz ter provas que o presidente do império estadunidense é gay

O pastor evangélico Scott Lively, conhecido por seu controverso apoio à campanha “Matem os gays”, em Uganda, afirmou recentemente ter ter encontrado mais uma prova de que o presidente norte americano Barack Obama é secretamente gay.

Lively afirma que o presidente americano estaria namorando com seu ex assistente pessoal, Reggie Love. Segundo o Huffington Post, essas afirmações partem de histórias de que Obama teria saído de férias ao lado do ex assistente, deixando para trás a sua esposa, Michelle Obama.

No ano passado, Lively já havia também afirmado que Obama já havia sido casado com um homem. Na ocasião ele usou um vídeo feito pelo teórico da conspiração Jerome Corsi para apoiar suas afirmações.

Os argumentos de Corsi são baseados em supostas histórias de que o presidente americano seria um assíduo frequentador de bares gays em Chicago, sendo inclusive muito conhecido pelos frequentadores de tais locais.

Anúncios

TENTATIVA DE ASSASSINATO: Cardeal italiano afirma que existia um complô para matar o papa Bento XVI

A renúncia do papa Bento XVI ao cargo tem levantado uma série de questionamentos e tem motivado o aparecimento de diversas teorias sobre o real motivo para Bento XVI se afastar do cargo máximo da Igreja Católica.

Uma dessas teorias traz à tona uma notícia publicada a cerca de um ano pelo jornal italiano Il Fatto Quotidiano, de que existiria um complô para assassinar o pontífice. A notícia é de que o cardeal de Palermo, Paolo Romeo, chegou a relatar para alguns bispos próximos de que estava convencido da existência de um complô para matar Bento XVI.

De acordo com o jornalista Gerson Camarotti, esse seria o real motivo para a renúncia do papa. A reportagem mencionada por Camarotti afirmava que haveria um complô para matar o Papa e que o sucessor seria o cardeal de Milão, Angelo Scola, que hoje é tido como favorito para a sucessão. As informações, segundo o jornalista, tem como fonte um importante prelado brasileiro.

– O Papa não foi assassinado. Mas renunciou ao cargo e agora Scola aparece como favorito. Isso tem sido comentado no Vaticano – afirmou o prelado.

Segundo o jornalista, a revelação teria sido feita pelo cardeal de Palermo numa conversa reservada, durante visita à China, e o relato dessa conversa teria sido entregue ao Papa num documento confidencial escrito em alemão pelo cardeal colombiano Dario Castrillón Hoyos, que é prefeito emérito da Congregação do Clero, e um grande amigo do Papa.

fonte: Gn+

MISTÉRIOS DA HUMANIDADE: A CIDADE SUBTERRÂNEA DE DERINKUYU

Cidade subterrânea de Derinkuyu é um dos maiores mistérios da humanidade

Desde que foi descoberta de maneira casual, em 1963, a cidade subterrânea e perdida de Derinkuyu, na Capadócia, na parte oriental da Turquia, se tornou um mistério sem solução para os pesquisadores que investigam um dos achados mais enigmáticos da humanidade.

Esta cidade sob a terra tem ao menos 13 andares subterrâneos, unidos por passagens e um perfeito sistema de ventilação. Seu último piso fica a 85 metros de profundidade e acredita-se que outros andares poderão ser descobertos.

Em sua área de 400 km quadrados foram encontrados uma igreja, adegas com utensílios para fabricação de vinho, moradias, locais para armazenagem e lojas comerciais. Especula-se que o local tenha abrigado em torno de 20 mil pessoas. As pesquisas realizadas até agora indicam que a cidade foi construída há três mil anos, mas pouco se sabe sobre quem a construiu ou quais foram os motivos.

Várias histórias, contudo, surgiram em torno desta cidade, como a de que seus habitantes seriam o povo Frígio ou Hitita, ou que o local seria algum refúgio diante de uma invasão. São várias as teorias criadas, entretanto, ainda não forma encontradas evidências que as comprovem.

O que está certo é que os métodos e a tecnologia usada para a construção da cidade não correspondem com o que a humanidade possuía naquela época. Por conta disso, também aparecem pessoas que defendem que Derinkuyu possa ser obra de seres extraterrestres. Mas a pergunta ainda persiste: como naquela época foi possível construir galerias a quase 100 metros de profundidade?

fonte: history

Pentágono aprende a manipular cérebro de ratos, próximo passo o cérebro humano?

Preámbulo del control mental: El Pentágono aprende a manipular el cerebro de ratones

Cientistas da DARPA sob liderança do cientista Miguel Nicolelis do Centro Médico da Universidade de Duke (EUA), conseguiram capturar os pensamentos de um rato em um laboratório no Brasil e envia-los eletronicamente através da Internet para o cérebro de outro rato nos EUA após implantar-lhes elétrodos ligados a um computador.

Segundo a publicação dos cientistas, o segundo animal recebe o primeiro pensamento e imita o seu comportamento. Este fenômeno é chamado de “elo dos cérebros”. O estudo foi realizado para verificar se o cérebro pode decodificar os sinais elétricos gerados por outro. No caso dos ratos, a resposta foi positiva. O laboratório de Nicolelis recebeu US $ 26 milhões da DARPA para o trabalho no campo dos relacionamentos cérebro-máquina.

A descoberta pode abrir caminho para o que Nicolelis chama de “computador biológico”, onde vários cérebros estão unidos para resolver problemas que cérebros individuais não podem resolver.

No entanto, alguns especialistas acreditam que esta categoria de estudos é controversa porque, se a tecnologia for testada em humanos, pode, teoricamente, ser utilizada para manipular as mentes das pessoas.

 Abaixo você pode conferir o vídeo de algumas partes dessa pesquisa bizarra.

Fonte: actualidad.rt

GOVERNO DO BRASIL DISCUTE ABERTURA DE DOCUMENTOS CONFIDENCIAIS SOBRE ÓVNIS

Governo do Brasil discute abertura de documentos confidenciais sobre óvnis

O Ministério da Defesa, em Brasília, discute a abertura de arquivos secretos das Forças Armadas, onde estão relatos de militares que supostamente avistaram Objetos Voadores Não Identificados. Representantes da Marinha, Exército e Aeronáutica debaterão procedimentos administrativos para cumprir a Lei de Acesso à Informação.

A pressão pela divulgação da informação veio com a Carta de Foz do Iguaçu, assinada por cerca de 500 pessoas durante o 4º Fórum Mundial de Ufologia, em dezembro, solicitando a abertura de documentos confidenciais.

De acordo com alguns relatos colocados à disposição pela Aeronáutica, objetos não identificados foram avistados em rotinas de controle de tráfego aéreo. Em um deles, no dia 7 de novembro de 2000, um militar garante ter avistado, de sua aeronave, um objeto de luz branca em Santa Cruz, na Zona Oeste, do Rio de Janeiro. Em outro relato, dois militares dizem ter visto “várias luzes vermelhas caindo como gotas de um ponto branco” no dia 2 de maio de 2001, em Jacarepaguá, também no Rio.

Contudo, um dos relatos que mais chamam a atenção é o de uma conversa entre pilotos de um voo da Varig e a torre de controle de Curitiba, em agosto de 2003. Um dos pilotos da aeronave, que seguia para São Paulo, relata que estava avistando um objeto não identificado. “Não dá para saber o que é…Tá voando paralelo à gente…Agora, mais alto… Tá piscando…Agora tá parado… Na subida tava vermelho, agora está branco…”. “Tentamos todos os meios, mas não conseguimos identificar nenhuma aeronave”, disse o funcionário da torre.

fonte: odia

Pesquisadores descobrem a origem dos primeiros seres canibais

Um estudo conduzido por pesquisadores do Instituto Catalão de Paleoecologia Humana e Evolução Social destaca os motivos e a forma como o Homo antecessor praticava o canibalismo. Esta espécie de hominídeo surgiu há cerca de 1,2 milhão de anos e perdurou, pelo menos, até 800 mil anos. Considerada a mais antiga da Europa, eles habitavam a Serra Atapuerca (atual Burgos, na Espanha) e adotavam a prática do canibalismo principalmente com crianças pertencentes a grupos inimigos com o objetivo de expandir seu território e vencer as disputas por recursos para a sobrevivência.

Os indivíduos de tribos inimigas era caçados e depois cozidos da mesma maneira que os animais presentes na dieta do Homo antecessor. Os pesquisadores destacam a semelhança de comportamento deste grupo com os chimpanzés, que também praticavam o canibalismo como uma forma de agressão intergrupal, cujas vítimas eram os indivíduos mais jovens.